A sigla NFC-e (Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica), a NFC-e, é umas das substitutas para o famoso cupom fiscal que é emitido através de uma impressora fiscal (PAF-ECF) quando se faz uma compra no varejo, uma compra em uma loja, supermercado ou ao pagar um almoço no restaurante etc.

A emissão da NFC-e (Nota fiscal ao Consumidor Eletrônica) efetua a comunicação com a SEFAZ (Secretaria da Fazenda Estadual) para cada venda, dessa forma registrando cada venda que poderá ser consultada posteriormente pelo cliente no site da receita estadual. Com esse novo procedimento o cupom fiscal será extinto dando lugar ao novo documento chamado DANFE NFC-e (Nota fiscal ao Consumidor Eletrônica).

Para consultar os detalhes será necessário ler o código QR Code, através de um smartphone ou acessar o site da SEFAZ através de um computador e informar a chave de acesso, Veja como neste link do SEFAZ-RS

A NFC-e (Nota fiscal ao Consumidor Eletrônica) já está sendo utilizada por muitas empresas empresas que estão substituindo aos poucos todo o parque de impressoras fiscais devido a sua facilidade de uso, no ganho financeiro e na implantação de novos PDVs (Pontos de Vendas).

Apesar da NFC-e (Nota fiscal ao Consumidor Eletrônica) ser um padrão robusto criado para atender todo o Brasil, a decisão de adotá-la será competência de cada estado, que poderá criar a sua própria solução para a transmissão da Nota Fiscal do Consumidor – eletrônica.

A NFC-e (Nota fiscal ao Consumidor Eletrônica) ou também conhecida como nota fiscal ao consumidor eletrônica, tem como objetivo substituir o uso do cupom fiscal tradicional. O arquivo eletrônico XML de existência apenas digital assinado pelo contribuinte com certificado digital, emitido em cadeia de certificação da ICP-Brasil que recebeu autorização de uso da autoridade tributária competente previamente a conclusão da transação comercial que está disponível para consulta no Portal da Administração Tributária via Internet.

O documento impresso, DANFE Simplificado após a autorização da NFC-e (Nota fiscal ao Consumidor Eletrônica) onde consta a chave de acesso que permite a consulta da NFC-e no Portal da Administração Tributária (Registro de Venda) possui código de barras unidimensional com a chave de acesso para consulta possui impresso QR Code para consulta da NFC-e (Nota fiscal ao Consumidor Eletrônica).

Quais informações devem conter no Danfe simplificado: Chave de acesso, Valor da NFC-e,  a assinatura digital da NFC-e permitirá consulta pelo consumidor, via aplicativo no seu celular, à retaguarda da Sefaz (QRCODE)

O benefícios para o contribuinte emissor são:

  1. Redução de custos.
  2. Dispensa de obrigatoriedade da ECF com lacre.
  3. Uso de Impressora não fiscal.
  4. Simplificação de obrigações acessórias (dispensa de Redução Z, Mapa de Caixa, Lacres).
  5. Eliminação da figura de interventor técnico.
  6. Uso de papel com menor requisito de tempo de guarda.
  7. Transmissão em tempo real ou online dos CF-e
  8. Redução significativa com gastos com papel.
  9. Integrado com programas de Cidadania Fiscal sem necessidade de envio à SEFAZ de arquivos de impressora fiscal.
  10. Uso de novas tecnologias de mobilidade.
  11. Flexibilidade de expansão de PDVs.
  12. Apelo ECOLÓGICO.
  13. Integração de plataformas de vendas físicas e virtuais.

Benefícios consumidor são:

  1. Possibilidade de consulta em tempo real ou online de suas NFC-e no portal da SEFAZ.
  2. Segurança quanto a validade e autenticidade da transação comercial.
  3. Possibilidade de receber extrato da NFC-e Ecológico (resumido) ou E-mail.

Em caso de dúvidas sobre o projeto de implantação da NFC-e (nota fiscal ao consumidor eletrônica), entre em contato conosco ou com seu escritório de contabilidade que lhe atende.

Comentários estão fechados.